Select Menu
» » » Mas vós sois... a geração eleita. I Pedro 2.9.
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga


Nesses dias tão conturbados, onde estamos vivendo tempos angustiosos de incredulidade, e que os homens tem se ajuntado como povo de Deus em várias denominações. Dias em que os ditos cristãos têm comichões nos ouvidos para ouvir coisas agradáveis, e por isso tem ajuntado para si mestres segundo os seus desejos (II Timóteo 4.3-4). Dias  de apostasia da fé onde o ensino de demônios tem espalhado como gangrena, o que não é novidade porque estão previstas pela Palavra. Diante de tudo isto, perguntamos: - Quem é o povo de Deus?

Jesus disse em Mateus 11.12: "E desde os dias de João, o Batista, até agora, o reino dos céus é tomado a força, e os violentos o tomam de assalto"

Tomar o reino dos céus de assalto é um absurdo, mas muitos tentam fazê-lo, achando que simplesmente dizer para Jesus: - Senhor, Senhor; ou aceitá-lo como seu salvador, e participar de uma denominação, ou mesmo fazer milagres no seu nome é suficiente, mas Jesus diz: 

"Nem todo o que me diz: Senhor, Senhor! entrará no reino dos céus, mas aquele que faz a vontade de meu Pai, que está nos céus. Muitos me dirão naquele dia: Senhor, Senhor, não profetizamos nós em teu nome? e em teu nome não expulsamos demônios? e em teu nome não fizemos muitas maravilhas? E então lhes direi abertamente: Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniqüidade" Mateus 7.21-23.

Ninguém toma o reino dos céus de assalto, porque isso não depende da força do homem, nem da sua capacidade, mas do poder de um Deus Soberano: 

"Porque, não tendo eles ainda nascido, nem tendo feito bem ou mal (para que o propósito de Deus, segundo a eleição, ficasse firme, não por causa das obras, mas por aquele que chama), foi-lhe dito a ela: O maior servirá o menor. Como está escrito: Amei a Jacó, e odiei a Esaú. Que diremos pois? que há injustiça da parte de Deus? De maneira nenhuma. Pois diz a Moisés: Compadecer-me-ei de quem me compadecer, e terei misericórdia de quem eu tiver misericórdia. Assim, pois, isto não depende do que quer, nem do que corre, mas de Deus, que se compadece. Porque diz a Escritura a Faraó: Para isto mesmo te levantei; para em ti mostrar o meu poder, e para que o meu nome seja anunciado em toda a terra. Logo, pois, compadece-se de quem quer, e endurece a quem quer. Dir-me-ás então: Por que se queixa ele ainda? Porquanto, quem tem resistido à sua vontade? Mas, ó homem, quem és tu, que a Deus replicas? Porventura a coisa formada dirá ao que a formou: Por que me fizeste assim? Ou não tem o oleiro poder sobre o barro, para da mesma massa fazer um vaso para honra e outro para desonra? E que direis se Deus, querendo mostrar a sua ira, e dar a conhecer o seu poder, suportou com muita paciência os vasos da ira, preparados para a perdição; para que também desse a conhecer as riquezas da sua glória nos vasos de misericórdia, que para glória já dantes preparou, os quais somos nós, a quem também chamou, não só dentre os judeus, mas também dentre os gentios?" Romanos 9.11-24.

O povo de Deus é uma geração eleita. Podemos ser membro de qualquer igreja, mas ninguém pode intitular-se um membro do povo de Deus se não for um eleito. A nossa eleição é de Deus: 

"Sabendo, amados irmãos, que a vossa eleição é de Deus" I Tessalonicenses 1.4.  

Essa eleição, ou escolha de Deus, é para um propósito bendito, separar um povo santo e irrepreensível, que viva diante dEle: 

"Como também nos elegeu nele antes da fundação do mundo, para que fôssemos santos e irrepreensíveis diante dele em amor; e nos predestinou para filhos de adoção por Jesus Cristo, para si mesmo, segundo o beneplácito de sua vontade"Efésios 1.4.

Deus escolheu a princípio a nação de Israel, para anunciar as suas grandezas em toda a terra: 

"Porque povo santo és ao SENHOR teu Deus; o SENHOR teu Deus te escolheu, para que lhe fosses o seu povo especial, de todos os povos que há sobre a terra. O SENHOR não tomou prazer em vós, nem vos escolheu, porque a vossa multidão era mais do que a de todos os outros povos, pois vós éreis menos em número do que todos os povos. Mas, porque o SENHOR vos amava..." Deuteronômio 7.6-8. 

Como eles O desprezaram, hoje, nós os que cremos, é que somos a sua geração eleita, para que anunciemos as grandezas daquele que nos tirou das trevas para a sua maravilhosa luz.
Este anuncio do evangelho é feito com o propósito de promover a fé, e de congregar os seus eleitos:

"Paulo, servo de Deus, e apóstolo de Jesus Cristo, segundo a fé dos eleitos de Deus, e o conhecimento da verdade, que é segundo a piedade, em esperança da vida eterna, a qual Deus, que não pode mentir, prometeu antes dos tempos dos séculos; mas a seu tempo manifestou a sua palavra pela pregação que me foi confiada segundo o mandamento de Deus, nosso Salvador" Tito 1.1-3. "E os gentios, ouvindo isto, alegraram-se, e glorificavam a palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna" Atos 13.48.
Compartilhe Este Artigo :
«
Proxima
Postagem mais recente
»
Anterior
Postagem mais antiga